sábado, 29 de outubro de 2011

Você já ouviu falar do neto de Allan Kardec?

Você já ouviu falar do neto de Allan Kardec? Muitos evangélicos, sim.

Os evangélicos parecem ser os mais ferrenhos adversários da Doutrina Espírita, vez que nem a Igreja Católica faz tanta oposição assim ao Espiritismo, com exceção do Padre Quevedo, adversário histórico não só da Doutrina, mas de todos os fenômenos paranormais.

Os evangélicos inventam várias coisas para grangear ou manter fiéis em suas linhas, com medo de perdê-los como seguidores da Doutrina Espírita. Nessa linha, já inventaram que Allan Kardec teria cometido suicídio e, agora, que seu neto teria se convertido evangélico e se tornado pastor.

Encontrei numa postagem, assinada por Carlos Alberto Iglesia Bernardo, (cujo link se encontra abaixo, como fonte) em resposta a  a seguinte declaração e indagação de uma amiga evangélica: O neto de Allan Kardec esteve na minha cidade falando sobre o espiritismo. Ele é um pastor e se converteu a muitos anos. Porque espíritas viram evangélicos e evangélicos não viram espíritas? 

Vejamos, a resposta a tal declaração e indagação, feita pelo autor da postagem.
_______________________________________________________
Quanto ao "neto" de Kardec o que posso dizer-lhe é que - por todos os dados biográficos existentes - ele não teve filhos, e portanto nem netos! Há notícias no livro de Wantuil de um certo "Marcel Kardec" que pelos anos trinta do século passado se dizia neto de Kardec (seu nome verdadeiro era Louis Henri Ferdinand Dulier), não sei se é o mesmo que você cita ...

Eu pessoalmente não conheço as estatísticas sobre as mudanças de filiação religiosa, que na realidade não importam muito. O principal é que cada pessoa siga a religião que mais se afine com o seu modo de ser e que a pratique com toda sinceridade, pois todas as religiões são caminhos diferentes que levam ao mesmo destino: Deus.

Naturalmente a afirmativa de que evangélicos não viram espíritas não é exata, conheço alguns que fizeram esta transição, da mesma forma que conheço os que fizeram o caminho inverso ;-)

Muita Paz,

Carlos Iglesia

(Publicado no Boletim GEAE Número 473 de 6 de abril de 2004)
-------------------------------------------------------------------