quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Como a Doutrina Espírita encara o homossexualismo? É a favor ou contra?

A Doutrina Espírita não aborda diretamente a questão homossexual. Mas, na questão 202 de O Livro dos Espíritos, Allan Kardec pergunta aos Espíritos Superiores: "Quando errante, que prefere o Espírito: encarnar no corpo de um homem, ou no de uma mulher?" E obtêm como resposta: "Isso pouco lhe importa. O que o guia na escolha são as provas por que haja de passar".

Dessa resposta devemos depreender que, uma vez  escolhida, deve-se enfrentar as provas referentes a tal opção. Se a escolha for o corpo masculino, deverá enfrentar as experiências reservadas ao homem; se a encarnação ocorrer num corpo feminino, as provas serão as reservadas às mulheres, como, por exemplo, a maternidade. Em conseqüência, devem suportar com resignação as provas que dizem respeito ao sexo escolhido.

Assim, seguindo essa linha de raciocínio, o homossexual é um espírito que deverá enfrentar as provações de sua escolha, sem contudo, agravar seus débitos perante a lei divina, que nada mais é que, segundo Jesus:fazer aos outros todo o bem que gostaríamos que nos fizessem.


Sem entrar no mérito da sexualidade, certamente que isso se manifesta também nos relacionamentos afetivos, através de gestos de respeito e carinho por aqueles com quem nos relacionamos. Assim, pode-se dizer, que o equilíbrio sexual (que se manifesta por um comportamento que não é promíscuo e nem desrespeitoso para com os sentimentos alheios) é caminho seguro tanto para homossexuais como para heterossexuais.

Ressalte-se que todos nós, somos seres em busca do equilíbrio espiritual e muitos de nós trazemos graves comprometimentos no que diz respeito ao campo sexual. O Espírito Emmanuel, em sua obra "Vida e Sexo", psicografada por Chico Xavier, nos informa que, quase sempre, os que chegam no além-túmulo, sexualmente desequilibrados, depois de longas perturbações, renascem no mundo, tolerando moléstias insidiosas, ou em condição homossexual, amargando pesadas provas como conseqüência dos excessos que cometeram no passado.

O homossexualismo é uma distonia sexual que está relacionada a conseqüências de atos anteriores a atual existência, quando, então foram cometidos deslizes graves e que necessitam de ajustes, principalmente na área moral. 

A esse respeito, Jorge Andréa, escritor e médico psiquiatra, ensina que a falta de sintonia entre o ser e o querer ser, ou entre o que se é e o que se pensa ser, transforma o homossexual, masculino ou feminino, num ser frustrado (..), atormentado por ilusões e anseios de consumação às vezes impossível e que o debilitam moralmente, abrindo porta larga a graves obsessões (obsessão é a influencia negativa de um espírito desencarnado sobre uma pessoa). Logo, convêm, tanto ao homossexual como ao heterossexual buscar a sua reforma íntima, não cedendo aos arrastamentos provocados pelos impulsos instintivos e sensuais.

Feitas essas considerações, entendemos que a Doutrina Espírita, recomenda que deve haver respeito e compreensão para com aqueles que transitam em condições sexuais inversivas (homossexualismo), tratando-os com sentimento de fraternidade ou caridade, que deve presidir o relacionamento humano, principalmente pelo fato de que nenhum de nós tem autoridade  para condenar quem quer que seja, pois todos temos dificuldades morais e/ou materiais graves que precisam de educação ou ajustes.

A esse respeito, Emmanuel finaliza o livro Vida e Sexo com a seguinte recomendação: "Diante de toda e qualquer desarmonia do mundo afetivo, seja com quem for e como for, colocai-vos, em pensamento, no lugar dos acusados, analisando as vossas tendências mais íntimas e, após verificardes se estais em condições de censurar alguém, escutai no âmago da consciência, o apelo inolvidável do Cristo: Amai-vos uns aos outros como eu vos amei".

Finalizando, pode-se dizer que, se o Espiritismo não aprova a prática desregrada do sexo, tanto por parte do homossexual, quanto pelo heterossexual, também é certo que ele não condena ninguém pelas escolhas que fizer em sua vida. Apenas nos alerta a respeito da Lei de Ação e Reação, segundo a qual recebemos de volta os efeitos de nossa própria conduta. Conforme asseverou Jesus: "A semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória".
----------------------------------------------------------------------
Fonte:  http://www.espiritismo.net/content,0,0,273,0,0.html
           http://www.forumespirita.net/fe/homossexualidade/homossexualismo-e-espiritismo/
           http://hypescience.com/27589-a-causa-do-homossexualismo/
          Andréa, Jorge - Forças Sexuais da Alma, editado pela FEB
          Emmanuel - Vida e Sexo, psicografada por Chico Xavier
          O Livro dos Espíritos