terça-feira, 31 de maio de 2011

Curiosidades sobre a Bíblia

Você sabia que a Septuaginta é o nome da versão da Bíblia hebraica(*) para o grego koiné, traduzida em etapas entre o terceiro e o primeiro século a.C. em Alexandria, e é a tradução mais fiel dos textos hebreus.Os textos recolhidos pelos apóstolos fiéis, estão até hoje sob o domínio do Vaticano, e só eles tem acesso.

No ano 384 d.C., São Jerônimo, a pedido do Papa Dâmaso, traduziu a Bíblia do grego para o latim, numa versão que ficou conhecida como  A Vulgata. Essa versão da Bíblia gerou muitas controvérsas por conta de uma suposta carta de São Jerônimo, que  acusava o Papa de tê-lo ordenado a adulterar a Bíblia.

Veja a carta “desabafo” de São Jerônimo ao então Papa:

“Da velha obra me obrigais fazer obra nova. Quereis que, de alguma sorte, me coloque como árbitro entre os exemplares das Escrituras que estão dispersos por todo o mundo, e, como diferem entre si, que eu distinga os que estão de acordo com o verdadeiro texto grego. É um piedoso trabalho, mas é também um perigoso arrojo, da parte de quem deve ser por todos julgado, julgar ele mesmo os outros, querer mudar a língua de um velho e conduzir à infância o mundo já envelhecido.

Qual, de fato, o sábio e mesmo o ignorante que, desde que tiver nas mãos um exemplar (novo), depois de o haver percorrido apenas uma vez, vendo que se acha em desacordo com o que está habituado a ler, não se ponha imediatamente a clamar que eu sou um sacrílego, um falsário, porque terei tido a audácia de acrescentar, substituir, corrigir alguma coisa nos antigos livros?

Um duplo motivo me consola desta acusação. O primeiro é que vós, que sois o soberano pontífice, me ordenais que o faça; o segundo é que a verdade não poderia existir em coisas que divergem, mesmo quando tivessem elas por si aprovação dos maus.”


No século XVII foi feita a versão protestante de João Ferreira de Almeida, que segundo ele mesmo confessou, possuía erros, além do que utilizou em sua tradução a Vulgata, que como vimos acima é uma obra controversa.

Com relação especificamente ao Evangelho, que interessa aos Cristãos por trazer as boas novas de Jesus, ou seja, uma nova Lei, um novo legado, este também recebeu inúmeras traduções, algumas que trouxeram grande repercussão nos meios religiosos. 

Matinho Lutero, ao editar a Bíblia Protestante, retirou 6 livros dos 72 que possuía na versão católica, passando a ter 66. Aqui vai uma curiosidade dos críticos do protestantismo: 6 livros retirados mais o numero 66 que unidos resultam no fatídico número 666.

Ao longo do tempo surgiram vária versões de algumas seitas que contem adulterações de acordo com os seus dogmas e que dominam o cristianismo nos tempos atuais.

Do ponto de vista histórico, o mais fiel, o mais crível e o menos "mexido" Evangelho de Cristo é a versão Católica.
Mas, aqui entra o impoderável, que é a crença de cada um.
------------------------------------------------------------------------------------
(*)A Bíblia mais antiga é a Hebraica, o Tanách, sem vogais, escrita da direita para a esquerda.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/B%C3%ADblia_hebraica
          A Bíblia de Jerusalém, Edições Paulinas
          A Bíblia Sagrada, Sociedade Bíblica do Brasil, traduzida por João Ferreira de Almeida