quarta-feira, 20 de abril de 2011

Em que consiste o aspecto cientifico do Espiritismo?

Jose Velasco, nosso leitor na Argentina, leu em postagem recente em que dizíamos que a Doutrina Espírita, possui três aspectos diferentes, entre os quais o aspecto cientifico. Ele discorda, dizendo que não vê nada de cientifico na Doutrina Espírita. Tentaremos aqui justificar nossa afirmativa e satisfazer nosso leitor.

Inicialmente cabe dizer que, em sentido amplo, ciência (do latim scientia, significando "conhecimento") refere-se a qualquer conhecimento ou prática sistemática. Em sentido mais restrito, ciência refere-se a um sistema de adquirir conhecimento baseado em um método cientifico, assim também é denominado o conhecimento organizado conseguido através de tal pesquisa. Cabe ressaltar que existem dois ramos do conhecimento científico: a ciência experimental, e a ciência aplicada, que é a aplicação da pesquisa científica a necessidades humanas específicas, embora as duas estejam intimamente interconectadas.

A ciência é o esforço para descobrir e aumentar o conhecimento humano de como a realidade funciona. Refere-se tanto a:
  • Investigação racional ou estudo da natureza, direcionado à descoberta da verdade. Tal investigação é normalmente metódica, ou de acordo com o método científico – um processo de avaliar o conhecimento empírico;
  • O corpo organizado de conhecimentos adquiridos por estudos e pesquisas.
Em resumo, ciência é o conhecimento ou um sistema de conhecimentos que abarca verdades gerais ou a operação de leis gerais especialmente obtidas e testadas através do método científico.É claro que existem muitas outras considerações a serem ditas sobre o que seja ciência, mas não nos alongaremos aqui, pois que não é este nosso objetivo.

Feitas estas considerações voltaremos ao que seja o aspecto cientifico da Doutrina Espírita. Cabe dizer que nenhuma ciência existe que haja saída pronta da cabeça de um homem e que todas, sem exceção, são fruto de observações precedentes, como em um ponto conhecido, para se chegar ao desconhecido. Assim, foi com a Doutrina Espírita.

Os fatos ou fenômenos espíritas são a substância da Ciência Espírita, cujo objeto é o estudo e conhecimento desses fenômenos, para fixação das leis que os regem. Eles constituem o meio de comunicação entre o mundo material e o mundo espiritual.

No dizer de Allan Kardec, o caráter científico deflui de que "O Espiritismo, pois, não estabelece como princípio absoluto senão o que o que se acha evidentemente demonstrado, ou o que ressalta logicamente da observação (...) Caminhando de par com o progresso, o Espiritismo jamais será ultrapassado, porque, se novas descobertas lhe demonstrassem estar em erro acerca de um ponto qualquer, ele se modificaria nesse ponto. Se uma verdade nova se revelar, ele a aceitará."".

Sendo assim, a Ciência Espírita se classifica entre as ciências positivas ou experimentais e se utiliza do método analítico ou indutivo, porque observa e examina os fenômenos mediúnicos, faz experiências e os comprova.
--------------------------------------------------------------------------------------
Fonte: Livro Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita, Programa Fundamental, Tomo I, Roteiro 3